sábado, 16 de julho de 2011

cinematografia

eu acordo e enxergo um teto escuro
saio para ver algo e vejo abominações e bençãos ambulantes nas ruas
os bancos que tentam me assaltar

o dinheiro que não compra absolutamente nada
gatos fritos, cantores vagabundos e canções ridiculas, remedios espaciais
sangue escorrendo pelos bueiros e o vomito no churrasco no prato alheio
viajo por entre todas as vicissitudes
você que só sabe andar com os pés na pureza
saiba - te admiro e te desafio


o que era dele é dela
agora
derrame mostarda na sua camisa branca e
espere secar com o vento que vem de direções desconhecidas

encima de um alto alto alto prédio na rua augusta ou na praia de boa viagem
no caminho, nas escadas, no elevador cuspa no olho de um desses podres falsos seres humanos

com uma faca afiada nada mais que um tomate me ultrapassa a existência
pra temperar um bom arroz e se fazer tamanha saborosa refeição matinal tomates tomates, até assassinos

grite o meu nome, gentilmente, encima dos mortos morinbundos empilhados
no meio daquela praça sutilmente escondida atrás dos seus olhos sem que percebam, também cruzem avenidas com tunicas brancas e esquisitas máscaras pretas cobrindo as suas identidades ocultas, os seus belos rostos
esbarre com um policial no meio da rua e mostre as delicias, os prazeres e as belezas do corpo nu

loucos de perucas fodendo com latas de lixo nas esquinas
d
esafie a filosofia das multidões com saias bem ventiladas
ventiladores, esses indispensáveis para a nossa existência
idiotas os que dizem dela fraca ou breve ou vaga
aliás, os idiotas precisam ser amados também por carecerem da lucidez de se ver

nada de hospitalidade

nem hospitais

estou cheio de doentes



2 comentários:

Rita Loureiro disse...

Primeiro:"agora derrame mostarda na sua camisa branca e
espere secar com o vento que vem de direções desconhecidas"

Amo. mostarda. e essa imagem construída pelo texto ficou tão manchada...saborosa

Rita Loureiro disse...

Segundo:
"aliás, os idiotas precisam ser amados também por carecerem da lucidez de se ver "

Sim, bonito.