sexta-feira, 27 de maio de 2011

muita gente fodida nesse meio dia

porque eu ainda acho que a gente tem que se
foder muito
tomar muito no cu
ter muitas guerras internas

junkie white trash

bater em muitas caras
levar outros vários tapas
fazer viagens frustrantes
esbarrar com gente barra pesada
entupir o rabo de alcool
dar muito o rabo oferecer
o dedo médio como recompensa a um trabalho desgastante
ler
livros que a gente odeia

sobrevoar predios em chamas
e queimar nossas asas com gritos felinos
desesperados
queimar muitas coisas
queimar
pessoas quadros casas animais bancos
levar uma bela de uma surra
humilhar e ser humilhado
suar suar suar suar

o gostinho salgado e repulsivo do suor alheio
permanecer horas debaixo do sol
narizes sangrentos

derrames amalucados
buzinas de carros monstros zunindo em nossas cabeças
acordando com o som dos motores desses demônios
às cinco da manhã

sem sono sem descanso
sem sexo
sem amor sem um conforto
sem praia
sem sol sem amor sem um monte de coisas
cobras picando nossos pintos e cus e bucetas
e tudo mais

além de orelhas com lepra
cigarros queimando olhos queimando bicos de seios de atrizes subversivas de quinta categoria
muita amônia muito peróxido no cabelo que cai ao passar dos anos

muita porra na cara
muito botox pra boca virar um cu
muitos orgasmos mal resolvidos
muitos chefes filhos da puta
gente dormindo sob marquises que despencam em suas cabeças no meio da noite
manuscritos catastroficos
biblias biblias biblias manipuladoras do fim do mundo das desgraças do homem e do universo
religiões lucrativas muito
lucro muito dinheiro no bolso do capitalista
vidas desperdiçadas catando morangos silvestres em remotos tempos já idos

pra ver se a gente aprende alguma coisa, amigo

Um comentário:

Rita Loureiro disse...

A imagem ficou perfeita.