segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Retrato Imaginário de João Cabral de Melo Neto

Seu João, tu tens a luz mediterrânea
tu tens a cor massapê do chão de Pernambuco
o sotaque do corte e da faca
macio e de espinho, água de mandacarú

E, hoje, tu habitas uma rua estreira,
corredor de casa, de Sevilha
na Cidade Arquitetura
num edifício filosofia história
e tua casa não tem portas ou janelas
ela é aberta: casa poesia.

2 comentários:

corujinha disse...

que lindo, meu amor.

Rita disse...

Caralho. isso ficou estupidamente bom.

*passada a bestificação*

que fofo... ^^