terça-feira, 6 de dezembro de 2011

líquido


deslizando eu risco
o céu em pleno
movimento

girando eu sorrio
com minhas três faces
e lambo a cara de deus

abro o último botão
uma pétala escorre
líquida ambivalente

sete dias por hora
brumas que se encharcam
e me inundam a umidez




2 comentários:

Rita Loureiro disse...

gostei de lamber a cara de Deus...ficou brincalhão e forte ao mesmo tempo, até erótico.

bruniuhhh disse...

eu sinto leveza