domingo, 25 de setembro de 2011

un peu de vin

e a cabeça pende
alma se deleita
com sua corporeidade metálica

a vibração etérea
o dia desliza
my flesh burns

Um comentário:

Rita Loureiro disse...

Me sinto assim. Nessa ardência, que de vez em quando é cotidiana calma e de vez em quando fica me sussurrando pra ir viver aventuras...