sexta-feira, 30 de setembro de 2011

uma coisa me deixa triste, é perceber que existem pessoas que são rochas. não ressalto a sua força, mas a sua rigidez, a sua imutabilidade e, principalmente, a sua brutalidade. existe tanta insensibilidade e ponho a culpa nisso em cada uma destes indivíduos, na sua auto-ignorância, a ignorância de não conhecer a si mesmo, um crime.
conheço pessoas com dentes amarelados por anos de fumo intenso que oferecem sorrisos mais belos que aquelas dos dentes polidos, mas porque estas oferecem a sua intimidade e a sua sensibilidade enquanto, não só na superfície mas quase até o centro (digo quase porque ainda tenho muita fé nos seres humanos), estas outras pessoas só carregam poeira, destroços, escombros desnutridos.


2 comentários:

Rita Loureiro disse...

Tuas palavras são tão minhas que já não são palavras, são o sentimento interior que entra em jubilo ao ser tocado. Ao ser co-sentido.

Rita Loureiro disse...

Isso é como uma oração silenciosa para mim.