sexta-feira, 12 de agosto de 2011

r.

esqueceram de cortar o nosso cordão espiritual na hora do nascimento. belo é que não sabiamos que ele existia até que eu aprendi a abraçar de verdade, colar barriga-com-barriga, como você me ensinou. você é o gato branco que cruza o meu caminho - o que me dá liberdade e bem-aventurança. você é aquela que toca piano com os cabelos e escorrega pelo chão transbordando pura espiritualidade.

Um comentário:

Rita Loureiro disse...

onw bichito, que lindo isso de gato branco, só quero ser o branco se você for o preto ; )